Você conhece os tipos de nuvem?

Se você está se familiarizando com os conceitos de virtualização e computação em nuvem, provavelmente já viu diversas informações sobre os tipos de nuvem, mas colher dados espalhados por diferentes locais na internet e outras fontes de informação pode confundir o conceito para cada tipagem. A seguir você pode conferir todas as modalidades de nuvem e ainda descobrir qual desses modelos melhor se encaixa no ambiente da sua organização.

Antes de definir cada um dos modelos, é importante informar que existem duas divisões de computação em nuvem, a primeira se refere aos modelos que representam partes diferentes da pilha de computação em nuvem, a outra se refere aos modelos de implantação dessa tecnologia.

Infraestrutura como serviço (IaaS)

tipos de nuvem

Neste primeiro dos tipos de nuvem, se contrata uma infraestrutura como serviço, instantânea, provisionada e gerenciada pela internet, em relação ao modelo tradicional sua principal vantagem é a contratação de servidores virtuais (e outros dispositivos de infraestrutura) em vez da necessidade de compra de servidores, roteadores, racks e outras formas de de hardware.

O número de servidores virtuais, quantidade de dados trafegados, dados armazenados e outros itens é o que determina as tarifas pagas, é totalmente escalável, dependendo de como e com quem (fornecedor IaaS) você trabalha, sendo utilizado o modelo pay-per-use, assim a cobrança é baseada no serviço e não em produto, bastando contratar o número de servidores necessários para o próximo período e depois basta cancelar a utilização.

As diversas vantagens dentre os tipos de nuvem incluem a eliminação de custos de capitais e redução de custos contínuos, melhoria da continuidade dos negócios e recuperação de desastres (saiba como planejar sua gestão de crise aqui), reposta rápida à condições de negócio em mudança, aumento da estabilidade, confiabilidade, segurança e suporte e fornecimento de aplicativos para os usuários mais rapidamente.

As principais atividades realizadas com uma IaaS são:

  • Teste e desenvolvimento de ambientes e aplicativos;
  • Hospedagem de sites;
  • Armazenamento, backup e recuperação;
  • Aplicativos Web;
  • Computação de alto desempenho;
  • Análise de Big Data;

Plataforma como serviço (PaaS)

tipos de nuvem

Após falar do primeiro dos tipos de nuvem, chegou a vez da plataforma como serviço, um ambiente de desenvolvimento e implantação completo na nuvem, robusto e flexível, com recursos que permitem a você fornecer tudo, de aplicativos simples baseados em nuvem a sofisticados aplicativos empresariais habilitados para a nuvem.

Assim como IaaS, PaaS inclui infraestrutura – servidores, armazenamento e rede –, além de middleware, ferramentas de desenvolvimento, serviços de BI (business intelligence), sistemas de gerenciamento de banco de dados e muito mais. PaaS é criado para dar suporte ao ciclo de vida do aplicativo Web completo: compilação, teste, implantação, gerenciamento e atualização.

As diversas vantagens desse modelo abordam, além de todas as já citadas em IaaS, com a ajuda de seus recursos adicionais de middleware e ferramentas de desenvolvimento, a redução do tempo de codificação, funcionalidades de desenvolvimento sem adição de funcionários, desenvolvimento simplificado para diversas plataformas, suporte à equipes de desenvolvimento distribuído geograficamente e gerenciamento eficaz do ciclo de vida do aplicativo.

As principais atividades realizadas com uma PaaS são:

  • Estrutura de desenvolvimento de aplicativos com escalabilidade, alta disponibilidade funcionalidades de multilocatário;
  • Business Intelligence;
  • Serviços adicionais de aprimoramento de aplicativos, como fluxo de trabalho, diretório, segurança e agendamento.

Software como serviço (SaaS)

tipos de nuvem

O último dessa categorização de tipos de nuvem trata do Software como serviço, pode-se comprar essa solução de software completa em um regime pré-pago de um provedor de serviço de nuvem. Podendo então alugar o uso de aplicativo para sua organização e seus usuários se conectarem a ele pela Internet, normalmente por um navegador da Web. Toda a infraestrutura subjacente, middleware, software de aplicativo e dados de aplicativo ficam no datacenter do provedor de serviços.

O provedor de serviço gerencia hardware e software e, com o contrato de serviço apropriado, garante a disponibilidade e a segurança do aplicativo e de seus dados. O SaaS permite que sua organização entre em funcionamento rapidamente com um aplicativo por custo inicial mínimo. É um modelo no qual a aquisição e/ou utilização de um software não está relacionada a compra de licenças, ou seja, você utiliza algum software e paga por sua utilização, na maioria dos casos, SaaS se refere às aplicações do usuário final, como um webmail.

Fora todas as vantagens de PaaS e consequentemente IaaS, o SaaS oferece, como a mais completa das opções de tipos de nuvem, vantagens como obtenção de acesso a aplicativos sofisticados (ERP e CRM corporativos), uso de software cliente gratuito, mobilização fácil da força de trabalho e acesso a dados de aplicativos de qualquer lugar.

As principais atividades realizadas com um SaaS são:

  • Webmail corporativo;
  • Calendário;
  • CRM (Gerenciamento de relacionamento com o cliente);
  • ERP (Planejamento de recursos empresariais);
  • Gerenciamento de documentos.

Outros modelos

Embora esses sejam os tipos de serviços mais utilizados pelas organizações, as possibilidades de uso em nuvem podem ser de Armazenamento, Base de dados, Informação, Processo, Aplicativo, Integração, Segurança, Gerenciamento e Teste como serviços. Cabendo a especificação de qual desses tipos de serviço como software está sendo utilizado através do acesso pela internet à uma máquina remota, hospedada por outra organização.

Modelos de implantação

Finalmente, agora que você conhece os modelos de pilhas da computação em nuvem, apresentamos os modelos de implantação, tipos de nuvem que interagem com a primeira classificação, e, com a integração e escolha certa entre as diferentes opções, moldam o melhor ambiente tecnológico possível para sua organização.

Aqui no blog já abordamos como funciona a computação em nuvem, então, se ainda persistirem dúvidas dê uma olhada nesse link.

Nuvem pública

tipos de nuvem

Hospedar as máquinas virtuais em um grande fornecedor que atenda diversos clientes com um mesmo host físico, sendo os dados entre os clientes isolados por uma camada de software, é a solução que a nuvem pública oferece, seu uso pode vir de casos como pequenas empresas buscando estrutura de custos reduzida ou ainda grandes empresas para aplicações secundárias, como e-mail, hospedagem de sites, vídeos, marketing, além é claro, da demanda criada por aplicativos líderes de mercado disponíveis apenas nesse modelo, como Salesforce e Office365.

Esses serviços de computação podem ser gratuitos, como é o caso do Google Drive, ou vendidos sob demanda, permitindo que os clientes paguem apenas pelo seu consumo de ciclos de CPU, armazenamento ou largura de banda.

Embora questões sobre segurança sejam constantemente formuladas em relação aos ambientes de nuvem pública, quando ocorre a devida instalação, a nuvem pública pode ser tão segura quanto a implantação de uma nuvem privada com gerenciamento altamente eficaz caso o provedor utilize métodos adequados de segurança, como sistemas de prevenção e detecção de invasão (IDPS).

Ao clicar nos respectivos nomes, você pode testar gratuitamente soluções como o Azure (Microsoft) e AWS (Amazon Web Services).

Nuvem privada

tipos de nuvem

Esse modelo refere-se aos serviços de computação em nuvem oferecidos pela Internet ou por uma rede interna privada somente a usuários selecionados e não ao público geral, sendo também chamada de nuvem interna ou corporativa, nela podem ser utilizados os conceitos de IaaS ou PaaS, oferece os benefícios de autoatendimento, escalabilidade e elasticidade, encontrados também na nuvem pública, mas com os diferenciais de maior nível de segurança e privacidade com firewalls e hospedagem interna.

A desvantagem desse modelo é que a estrutura de custos e prestação de contas fica sob responsabilidade do departamento de TI, que terá grande parte de seu trabalho otimizado, mas em contrapartida terá que disponibilizar pessoal para gerenciamento dessa infraestrutura.

Os principais fornecedores desse tipo de nuvem são a VMware e Citrix, ambas soluções nas quais a Ever It é especialista.

Nuvem híbrida

tipos de nuvem

Mais um dos tipos de nuvem, e como o próprio nome indica, essa é a perfeita combinação entre o melhor das duas opções. Quando a demanda de computação e processamento oscila, a computação em nuvem híbrida proporciona às empresas a capacidade de dimensionar facilmente sua infraestrutura local para a nuvem pública a fim de operar qualquer excesso, sem que data centers de terceiros tenham acesso aos seus dados integrais.]

A organização ganha a flexibilidade e a potência de computação da nuvem pública para tarefas básicas e não confidenciais, ao mesmo tempo em que mantém dados e aplicativos cruciais locais, protegidos por um firewall da empresa. Mas ainda assim, o principal desafio para adoção da Nuvem Híbrida são os custos de link e a segurança das informações, já que, normalmente, uma Nuvem Privada executa softwares com informações críticas e confidenciais, e não convém transferir para terceiros esses dados, mesmo que por um curto espaço de tempo.

Opções como o VMware vCloud Suite são ideais para esse tipo de integração.

Bônus – Nuvem de comunidade

Essa novidade de conceito não é muito utilizada, mas trata de uma infraestrutura que seja compartilhada entre duas ou mais organizações, usualmente com preocupações quanto ao gerenciamento de dados e dados compartilhados nos departamentos de TI responsáveis.

Como pode ser tanto privada quanto pública, não é necessariamente mais um entre os modelos citados, devendo ser considerada principalmente como curiosidade tecnológica, pois há também a maior presença de dificuldades administrativas ao juntar dois grupos diferentes de tomadores de decisão. O principal uso desse conceito se dá em casos governamentais, em que uma nuvem de comunidade pertence a um único governo, que a distribui entre diferentes administradores, com menor área de jurisdição mas complementares entre si para o sistema.

Referência
Referência

Leia também...