O que significa green data center?

Um data center verde é uma instalação computacional de classe empresarial que é inteiramente construída, gerenciada e operada em princípios da computação verde. Isso entrega os mesmos recursos e capacidades de um data center típico mas usa menos energia e espaço, e seu design e operação são amigáveis ao meio-ambiente, criando sustentabilidade.

Esse conceito pode ser aplicado ao se seguirem conceitos como a construção desde o pré-projeto de uma instalação amigável ao meio-ambiente, consumo mínimo de recursos para operação e manutenção (desde a infraestrutura primária ao suporte a recursos eletrônicos, como resfriamento, back-up e iluminação), podendo operar com fontes de energia renováveis, sendo a infraestrutura inteira de baixa energia e pegada de carbono, além do mínimo desperdício de equipamentos, reutilizando ou reciclando-os.

O problema com data centers tradicionais

Antes da hiperconvergência, quando a maioria dos data centers foi construída por volta de 2001, estes foram criados para suportar determinada carga térmica e consumo de energia, e por isso, acabaram entrando em colapso ao ter que se adaptar à cargas maiores, causadas pela alta densidade computacional atual. A ruptura desse sistema tradicional traz consigo a procura pela eficiência em consumo de energia, capacidade computacional, refrigeração e otimização do espaço, sendo todos esses desafios pautados no dia-a-dia dos CIOs.

Para otimizar o uso de equipamentos de TI e da infraestrutura do data center, tornando-os o mais eficiente possível energeticamente, o tomador de decisões deve focar nos cinco pilares do Green Data Center, que são:

  • Construção e centralização
    Como costumamos afirmar em diversos posts aqui no Blog da Ever It, a hiperconvergência é o futuro das organizações, e um dos fatores que refletem seu sucesso é a centralização, isso ocorre porque embora se tenha um consumo elevado em um ponto, que é o data center, poupa-se gastos com iluminação, back-up e refrigeração em todos os outros pontos em que se instalaria um DC. Essa construção leva à eficiência em energia e redução da complexidade, otimizando recursos.
  • Diagnóstico
    A inspeção e análise do consumo em energia gerado, permite identificar possíveis ações de redução do consumo total de um data center em até 53%. Em um diagnóstico mais completo, pode-se gerar um mapa espectral térmico e com ele aplicar algoritmo de modelagem e otimização, buscando o melhor layout de distribuição dos equipamentos e aproveitando melhor o esquema de refrigeração.
  • Gerenciamento e medição
    Políticas de liberação ou limitação de recursos computacionais a serem seguidas de acordo com a demanda num respectivo período, assim como sistemas autonômicos (sensores e atuadores) permitem o controle do consumo pela possibilidade de ativar, desativar ou mesmo desacelerar componentes.
  • Refrigeração híbrida
    Pode-se combinar sistemas de ar-condicionado ou tradicionais com os sistemas de arrefecimento por fluido líquido (à água), instalando radiadores nos racks de servidores, reduz os custos operacionais e aumenta a eficiência do sistema de refrigeração em até 45%. Pode-se ainda utilizar sistemas com dutos de ar vindos do redor da instalação, diminuindo os custos com refrigeração;
  • Virtualização
    Por último, e sendo o pilar que frisamos constantemente, a virtualização de servidores pode ser o principal fator para sua mudança sustentável, otimizando a capacidade da sua infraestrutura e reduzindo a utilização de espaço e energia em até 80%.Dentro do tópico de virtualização, encontram-se diversos benefícios e modos como se tem impacto na energia e custos.Entre eles a consolidação, que permite a entrega de mais com menos, consolidando cargas de trabalho em aspectos físicos mais enxutos por meio das VMs, a escalabilidade, que permite o planejamento para os casos de pico de trabalho e evita capacidades não usadas, a confiabilidade, com os diferentes casos de migração para possíveis falhas de hardware e a agilidade, que permite o gerenciamento e manutenção de servidores como componentes discretos de um software.Consolidar múltiplos papéis de servidores em ambientes virtuais em uma única máquina física torna o uso do hardware mais efetivo, também habilita potenciais benefícios, como a habilidade de rapidamente escalar a infraestrutura, adicionar recursos virtuais para novas cargas de trabalho ou descobrir folgas em manutenções agendadas ou mesmo inesperadas. Indo de um único servidor para ambientes empresariais completamente distribuídos, gerenciando centenas de hosts, que por sua vez fazem rodar milhares de VMs.

sustentabilidade green data center

Sustentabilidade não é mais só o futuro

Você provavelmente já ouve falar de sustentabilidade há pelo menos 10 anos, mas esse fator nas organizações usualmente depende de um critério essencial, a entrega de valor para todos os públicos, inclusive acionistas, isso ocorre porque por mais que a empresa queira associar uma boa imagem ao ser amigável ao meio-ambiente, constantemente são enfrentados desafios de budget, e se o retorno do investimento não vier a curto ou médio prazo, pode ser facilmente descartado. E é aí que a HCI atua como um diferencial, o retorno dos investimento pode ser visto em 1 ano, alcançando tanto uma otimização nas operações da empresa (equipamentos bem administrados e pessoas satisfeitas) como o valor da sustentabilidade, um grande peso a ser colocado na mesa, e claro, a ser poupado na carteira da empresa.

Além disso, se há uma real preocupação com o meio-ambiente e as mudanças positivas que sua organização pode trazer, é recomendável pensar em soluções energéticas como painéis solares, uma vez que instalações fotovoltaicas se adaptam bem à cenários urbanos, ou ainda em soluções de geração eólica, mais recomendadas para áreas remotas ou rurais.

Ficou com dúvidas sobre como entregar mais valor por meio da evolução do seu departamento de TI, entre em contato que nós daremos o melhor suporte!

Referência

Leia também...