Quantas soluções open source são usadas em sua empresa?

Os softwares de código aberto, assim como outras soluções do tipo, existem há muito tempo e constantemente ganham mais espaço inclusive no mercado corporativo, já que diminui os custos com operação e outros. Grandes empresas passaram a utilizar esse conceito através de projetos como o OpenSSL (protocolo que implementa funções básicas de criptografia), que nesse caso serve para melhorar a segurança, mas o leque de problemas resolvidos por ideias open source é muito amplo, e vale a pena se certificar de quantas dessas inovações você está se beneficiando.

open source

O Linux é provavelmente o precursor mais famoso das iniciativas open source, mas a ideia de tornar um só projeto aberto à diversos desenvolvedores trouxe grandes inovações ao mercado, sendo as principais as listadas a seguir:

Osquery: Ferramenta multiplataforma que permite, através de uma base de dados relacional, atualizada em tempo real, capturar informações e eventos do sistema usando sintaxe SQL;

Sketchy: fornece uma estrutura escalonável baseada em tarefas para capturar capturas de tela, raspar o texto da página e salvar HTML por meio de uma API simples de usar. Essas capturas podem ser armazenadas localmente ou em um bucket do AWS S3 (também pode ser usado o Security Monkey junto à AWS). Opcionalmente, o token auth pode ser configurado e retornos de chamada podem ser usados, se necessário;

Rappor: tecnologia para estatísticas de crowdsourcing de software cliente de usuário final, anonimamente, com fortes garantias de privacidade, permite que a floresta de dados do cliente seja estudada, sem permitir a possibilidade de olhar para árvores individuais;

Conceal: fornece um conjunto de APIs fáceis de usar para executar criptografia e autenticação de dados rápidas . Os aplicativos podem usar o Conceal para criptografar dados e arquivos grandes armazenados em locais públicos;

Microsoft Web Protection Library: oferece o AntiXSS, uma biblioteca codificadora, que protege as aplicações de ataques à comunicação dos sites, também oferece o Security Runtime Engine, que ajuda a proteger aplicações legado;

TensorFlow:  biblioteca de código aberto para aprendizado de máquina aplicável a uma ampla variedade de tarefas. É um sistema para criação e treinamento de redes neurais para detectar e decifrar padrões e correlações, análogo à forma como humanos aprendem e raciocinam;

Shotcut:  editor de vídeo multiplataforma que aceita uma vasta gama de formatos de áudio, vídeo, e imagem para edição ou conversão;

Keras:  biblioteca de rede neural de código aberto escrita em Python. É capaz de funcionar com o TensorFlow, o Microsoft Cognitive Toolkit, o Theano ou o PlaidML. Projetado para permitir a experimentação rápida com redes neurais profundas, ele se concentra em ser fácil de usar, modular e extensível;

MXNet: estrutura de software de aprendizagem profunda de código aberto, usada para treinar e implantar redes neurais profundas. É escalável, permitindo um rápido treinamento de modelo e suporta um modelo de programação flexível e várias linguagens de programação;

Por fim, se você clicou em alguns dos links colocados acima, provavelmente percebeu que boa parte deles está hospedada no GitHub, plataforma usada para controle de versão de arquivos, e muito mais, relacionado a códigos open source e privados. Diferentes pessoas podem contribuir simultaneamente para o mesmo projeto, assim, esse domínio para desenvolvedores pode ser sempre uma boa opção para encontrar programas com boa funcionalidade já criados.

Até a próxima!

Entrar em contato

Leia também...