Não está por dentro do que é a nuvem e como funciona? Dá uma olhada nesse resumo que trouxemos para você!

Alguns assuntos básicos em meio a tantas novidades na tecnologia acabam sendo explicados pelo contexto e não se tem uma definição clara de um tema que engloba tantos outros, por isso resolvemos publicar esse artigo explicando o que é “a nuvem”.

A indústria da tecnologia adora palavras clichê como Internet das Coisas, Big Data e 5G. O problema é que esses termos nebulosos ou arbitrários não são claros quanto ao que realmente significam para os consumidores.

“A nuvem” é um desses termos!

Quando as organizações dizem que seus dados estão na nuvem, ou que você pode trabalhar pela nuvem, não tem nada a ver com as coisas brancas e fofas no céu. Nem seus dados estão no céu ou no vento. Eles tem uma casa terrestre, estão armazenados em algum lugar – muitos lugares – e a rede de servidores acha o que você precisa e te entrega.

O termo se refere à softwares e serviços que rodam na internet, em vez de localmente no seu computador. A maioria desses serviços podem ser acessados por um navegador como Firefox ou Google Chrome, assim como outras empresas disponibilizam aplicativos exclusivos.

Alguns exemplos desse serviço incluem Google Drive, iCloud da Apple, Netflix, Yahoo Mail, Dropbox e Microsoft OneDrive. (Também existem muitos, muitos aplicativos para negócios, mas utilizamos como foco desse post os voltados para consumidores).

A vantagem da nuvem é que você pode acessar suas informações de qualquer dispositivo com conexão à internet. É o que permite você editar um arquivo no Google Docs pelo seu computador de casa, e então continuar de onde parou quando chega no escritório, havendo a possibilidade de seus colegas colaborarem com o mesmo documento. Serviços como Amazon Cloud Drive permitem o upload e visualização de toda a sua coleção de fotos, sem medo de encher a memória do seu laptop ou smartphone.

Outro benefício é que, como os servidores remotos é que rodam a computação e armazenamento, você não precisa de um equipamento caro e de alta performance para trabalhar. Na verdade, algumas organizações estão utilizando computadores baseados em nuvem como uma opção de baixo custo para consumidores e mercado da educação, sendo um ótimo exemplo disso o Google Chromebook.

Mas a nuvem também tem suas desvantagens. Sem conexão à internet, ou uma muito ruim, você está basicamente bloqueado de acessar seus dados e programas baseados em servidores. O mesmo acontece caso ocorram problemas técnicos ou interrupções do lado dos servidores.

Também, embora todas as organizações desse tipo de serviço tenham medidas de segurança para proteger seus dados de hackers, nem sempre são infalíveis, então é uma boa ideia pesar os tipos de armazenamento que se deseja para sua organização e estudar, TI e gestores juntos, quais as melhorias de segurança a serem adotadas.

A previsão para as soluções em nuvem é de que vamos ver muito mais delas no futuro. E se você deseja estar antenado e bem informado, além de pesquisar e entender o assunto, nosso blog e equipe estarão aqui para te ajudar!

Agora que você já sabe mais sobre o termo, quer ficar por dentro do que é virtualização?

Até a próxima!

Referência

Leia também...