As diretrizes adotadas pelas “Big Techs” quanto ao retorno de suas atividades diante da Covid19 e seus impactos. Soam como um novo tempo quando se trata sobre tendências futuros sobre o trabalho a distância.

big_techs

Diante da COVID19 as Big Techs estão adiando o retorno aos escritórios, o que não significa que não retomaram suas atividades, é uma quebra de paradigma.

A adoção do trabalho remoto em grande escala por parte dessas empresas veio um pouco a contra gosto, como um imposição da OMS no começo do mês de março. Mas elas rapidamente se adequaram ao "novo normal".

Tanto que as maiores empresas de tecnologia, parecem ter se adaptado bem e dão sinais de que suas equipes estejam seguras, e não tem urgência para o retorno ao ambiente de escritório. Se adaptaram bem e avaliam a permitir que os funcionários continuem em casa mesmo no período pós-pandemia, em um momento em que se fala de reabertura.

O posicionamento das 5 maiores Techs, sobre o retorno as atividades em escritório:

As diretrizes para os funcionários de escritório são de home office pelo menos até outubro, com o possibilidade de rever este prazo de acordo com a situação da pandemia

A maioria parte dos funcionários vai continuar trabalhando em casa até o início de 2021. Ao escritório quando forem flexibilizadas as atividades somente os trabalhadores que necessariamente precisam estar presentes fisicamente no escritório em tempo integral. Além de diversas medidas de espaçamento e higienização.

As diretrizes adotadas pelo facebook são muito similares as adotadas pelo Google. Somente idas ao escritório para resolver o que só pode ser resolvido lá.

Aparentemente não há pressa, pela afirmação: “O setor de tecnologia pode servir a economia com trabalho remoto em maior volume do que outras áreas. É uma questão de responsabilidade social”, está é uma declaração de Brad Smith, presidente da empresa.

A única a adotar uma postura diferente, tem como prioridade o retorno ao escritório dos funcionários, primeiramente dos que tem prioridade em esatar lá com urgência, mas NÃO é como as demais Big Techs que sacramentaram o retorno da maior parte das atividades em escritório apenas para 2021.

É claro que estas empresas tem condições e investimentos em tecnologia que lhes permitem uma capacidade tecnologica superior a muitas empresas e setores. Mas empresas de grande porte e até medio porte adotam medidas parecidas, o que é é curioso no minimo como uma tendência, e uma transformação em curso, que acelera com esse "novo normal".